STF concede salvo conduto a Lula

A semana da páscoa em Brasília é sempre cheia de milagres. Vejam o caso da ministra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal. Depois de anunciar aos quatro ventos que não colocaria o habeas corpus preventivo de Lula em votação, com visível constrangimento cedeu às pressões e lá vamos nós para mais um calvário de chicanas jurídicas no STF.

A primeira votação foi só para decidir se o Supremo deveria ou não acolher o recurso de Lula, e evitar que ele fosse preso após a análise dos embargos de declaração em Porto Alegre.

Os ministros do STF concederam um salvo-conduto para o petista. É que vem aí a páscoa e com isso a análise do mérito do habeas corpus foi adiada. Imagine a confusão se Lula fosse preso numa quinta-feira da paixão e ressurgisse no domingo…

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, foi contra beneficiar Lula. Segundo ela, todas as garantias constitucionais de ampla defesa foram dadas e agora o petista tem que carregar sua cruz.

De carona na generosidade pascoal do Supremo, Gedel Vieira Lima, também quer ser libertado. Sua defesa usa os mesmos argumentos de Lula.

A concessão da liminar até o julgamento do mérito do habeas corpus no Supremo é uma decisão inédita e deve beneficiar outros réus da Lava Jato. Os ministros do STF lavaram as mãos e agora é só Jesus na causa. Vamos rezar para que a normalidade jurídica ressuscite na semana que vem.