Despedida de Janot

Já em ritmo de despedida do cargo de procurador-geral da República, Rodrigo Janot denunciou os senadores Renan Calheiros, Romero Jucá, Garibaldi Alves, Valdir Raupp, o ex-senador Sérgio Machado e até o ex-presidente José Sarney. Todos do PMDB.

Eles são acusados pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, o esquema teria desviado recursos em contratos da Transpetro, uma subsidiária da Petrobras, entre 2008 e 2012.

De acordo com a investigação, os parlamentares teriam recebido dinheiro do ex-presidente da empresa, o ex-senador Sérgio Machado, por meio de doações oficiais aos diretórios municipais e estaduais do PMDB.

O novo escândalo atinge em cheio a cúpula do PMDB e é mais um foco de preocupação para o presidente Temer, que viaja para China nesta semana em busca  novos parceiros comerciais. Quem sabe outra metade da Amazônia?

No domingo Temer se reuniu com o Presidente da Câmara Rodrigo Maia, para avaliar a situação dele frente uma segunda denúncia de Rodrigo Janot.

Ele deixa o cargo em 17 de setembro resta saber se o Procurador Geral da República irá se manifestar já esta semana, saboreando, ainda no cargo, os efeitos da nova crise que irá provocar.

Ou, se vai prolongar a agonia do presidente por mais uns dias, divulgando a denúncia na reta final de sua saída da PGR, e deixando os desdobramentos da crise para sua sucessora Raquel Dodge.

Dela se espera o mesmo empenho no combate à corrupção. É esperar para ver.