Mensalão: Relator julga políticos do PP

Nesta segunda-feira (17) o ministro relator Joaquim Barbosa, iniciou o julgamento de mais uma etapa do processo do mensalão, o capítulo VI da denúncia, que trata dos pagamentos em dinheiro a parlamentares e políticos do PT, PP, PL (atual PR), PTB, PMDB. No primeiro dia o foco ficou direcionado nos políticos do PP.

Ao todo, são 23 réus ligados aos chamados núcleos político e publicitário do esquema. Hoje, o relator falou somente sobre o primeiro subitem da denúncia, relativo ao Partido Progressista — PP, que trata de corrupção de partidos políticos. Para Barbosa, ficou comprovada a prática dos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva (receber vantagem indevida na condição de servidor) pelos réus do Partido: Pedro Henry, Pedro Corrêa e do assessor parlamentar João Cláudio Genú, que trabalhava para o ex-deputado e ex-líder do PP José Janene, morto em 2010.

Em relação aos acusados Breno Fischberg e Enivaldo Quadrado, da Corretora Bônus-Banval, Barbosa também entendeu que houve a prática de irregularidades por, supostamente, terem utilizado a empresa para lavar dinheiro vindo das agências de Marcos Valério e repassado os valores para os integrantes do PP.

O Relator suspendeu a sessão antes de concluir o voto. O julgamento será retomado na próxima quarta-feira (19), quando o ministro deve dar seu voto sobre o “núcleo político” do esquema, incluindo como réus José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino.

Acompanhe na reportagem:

crédito: Imagem da web