PGR denuncia Gleisi e cúpula do PT

A Procuradoria Geral da República denunciou esta semana o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e mais quatro pessoas pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia, em 2010 a Odebrecht teria prometido 40 milhões de dólares a Lula em troca do aumento da linha de crédito do BNDES para obras da empreiteira em Angola.Parte do acordo serviu de lastro financeiro para a campanha da Senadora no Paraná.

Também foram denunciados: os ex-ministros Paulo Bernardo (marido da senadora), Antonio Palocci, o empresário Marcelo Odebrecht, e Leones Dall’Agnol, chefe de gabinete da parlamentar.
Segundo a PGR, um dos métodos usados por Gleisi para lavar o dinheiro da propina, teria sido declarar pagamentos inexistentes à Justiça Eleitoral.

O processo está no Supremo Tribunal Federal (STF), com o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato. Vale destacar que para que os petistas se tornem réus é preciso que a Segunda Turma do STF aceite a denúncia. A mesma turma que retirou o conteúdo das delações premiadas da Odebrecht das mãos de Sérgio Moro, beneficiando Lula nos processos do Sítio de Atibaia e da compra do terreno para o Instituto Lula, supostamente com desvio de recursos da Petrobras.

Em nota o PT acusa a PGR de tentar atingir o partido e seus dirigentes com denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros. Ainda segundo o PT, a denúncia vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas eleitorais.
Crédito:imagem da Web