STF barra indulto de Natal concedido por Temer

E o presidente Michel Temer amargou mais uma derrota para o ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal. Depois da quebra de sigilo telefônico no inquérito dos Portos, agora foi a vez do ministro suspender as regalias concedidas pelo Presidente no indulto de Natal .

Temer tentou beneficiar presos por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Atenta, a Procuradoria Geral da República contestou, afirmando que o decreto colocava em risco a Operação Lava Jato. A Presidente do STF, Carmen Lúcia, acolheu o pedido da Procuradoria e determinou a suspenção de partes do indulto.

Seriam beneficiados pela generosidade de Temer, principalmente os presos da Lava Jato. Entre eles, o homem da mala, amigo e ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures.

Magnânimo como só ele sabe ser, Temer ainda determinou que os beneficiados pelo indulto fossem perdoados das multas cobradas pelo dinheiro surrupiado. Um presentão de natal para os corruptos.

Agora, o ministro Barroso fixou novas regras para a concessão do benefício. Ficam de fora do indulto os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos. E não haverá mais perdão judicial de multas impostas como parte da pena para esses crimes.

Vejam só… Num país onde só vai pra cadeia ladrão de galinha, o presidente da república quis livrar no natal os figurões presos na Operação Lava Jato. Felizmente para o Brasil, no meio do caminho havia o ministro Luiz Roberto Barroso.