Em reunião com ministros, Bolsonaro defende relação harmônica com Maia

Em reunião com ministros nesta segunda-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que é hora de construir uma relação pacífica com o Legislativo, sobretudo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

 Depois de uma semana marcada por troca de declarações ríspidas entre os dois, a reunião com os ministros serviu para apaziguar os ânimos e somar esforços em torno da aprovação da reforma da previdência.

Segundo relatos de participantes da reunião, Bolsonaro afirmou que não criticou Maia e que não tem interesse que a relação entre ambos não seja pacífica.

Assessores do Palácio do Planalto têm defendido uma conversa entre Bolsonaro e Maia, para aparar arestas. O presidente, entretanto, não tem se mostrado muito receptivo à ideia.

Enquanto o encontro não acontece, auxiliares do presidente atuam como bombeiros. Paulo Guedes tem conversado com Maia e com Guedes. Também Participam de conversas apaziguadoras, congressistas próximos ao governo e o vice-presidente, general Hamilton Mourão.

No Congresso, o clima é de indefinição sobre qual o tamanho da base que o governo tem nas duas Casas legislativas, o que pode comprometer a votação de projetos importantes, como a reforma da Previdência.

Participaram do encontro no Planalto os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo), Paulo Guedes (Economia) e Augusto Heleno (GSI, gabinete de Segurança Institucional). 

Com informações Jornal Zero Hora