Sonho de Natal

Ah menina, que cantava e que corria

saltitando esperanças nos caminhos

brincando de cirandas encantadas

rodopiando cantorias de alegrias.

Ah menina sapeca e brincalhona

com olhos brilhantes e gulosos

com boca de balas de anéis

brincando com o irmão no casebre

Jogando n’água barquinhos de papel.

Ah menina teimosa e sonhadora!

Colocava os chinelinhos na janela

na espera de um presente de Natal.

Um presente que nunca veio.

E ainda hoje os chinelinhos continuam lá,

na janela de um coração já sem fé.

Mas quem sabe um dia

Nosso Senhor volte á terra

e abraçando a menina já crescida

recoloque os chinelinhos nos seus pés.